Escolha
Autor

História

Reflexo

Sou um menino frágil, com fôlego cansado e olhar incerto. Não sei para onde vou nem sei porque nasci aqui. Tenho o coração pesado e encurralado por muralhas sem fim. À minha volta dançam silhuetas, os meus lábios esboçam sorrisos e soltam parvoíces. Os meus braços agarram, abraçam e acariciam. Mas quando as silhuetas não olham para mim, sou um Homem que corre por cima das chamas, que sente as pernas quentes, e continua a correr com esperança de ser tornar um menino forte, que vai conseguir chorar para aliviar a sua dor.

Comentários